Economizar em tempos de crise: oito dicas práticas.

Tempo difíceis pedem medidas assertivas na vida financeira e orçamentária de uma família. Como estamos passando por um período em que a economia não cresce, é importante poupar ou economizar o máximo que pudermos. Aplique essas dicas em seu dia a dia e veja o resultado no final do mês.

1. Comece economizando na alimentação

Se você colocar na ponta do lápis, todos os gastos com alimentação podem ter alguma redução. Nada de medidas drásticas, ou cortar o essencial. A ideia é dar preferência a compras em atacado, fazer a comida em casa e evitar gasto com lanches na rua.

Por exemplo, para o almoço, fazer parte da comida duas vezes na semana e congelar para os outros dias, evitando desperdícios. Outra ideia é reparar em casa lanches que serão levados para trabalho, universidade e etc.

2. Créditos para celular e internet

Muitas vezes, usamos um fornecedor de internet por convenção ou tradição. Mas é importante avaliar as opções disponíveis no mercado e escolher uma mais barata, mas que ofereça o mesmo serviço.

Usar a rede de 3G ou 4G do seu aparelho celular pode ser dispensável. Algumas pessoas que trabalham com ela não podem abrir mão, mas podem procurar um plano mais barato. Quem usa apenas para entretenimento, pode optar por usar as redes abertas públicas, ou diminuir o uso quando for desnecessário.

3. Pechincha no aluguel

Para quem mora de aluguel pode negociar o valor com o proprietário. Todo ano existe um reajuste, que é autorizado por lei, mas o bom inquilino costuma ter boa relação com o locatário e é fácil conseguir um abatimento.

4. Opte pelas compra à vista

Muitos estabelecimentos costumam dar um pequeno desconto para quem compra à vista, e isso é um excelente negócio para quem está querendo economizar. Além disso, no pagamento em espécie você costuma gastar menos, já que está vendo exatamente quanto será gasto. O uso do cartão pode dar uma ilusão de que está dentro do orçamento.

5. Pense duas vezes antes de comprar algo

Deve se perguntar se aquilo é mesmo necessário, se a compra não vai comprometer o orçamento. Reflita de verdade qual será o impacto daquela compra no seu orçamento mensal.

6. Não saia com cartão de crédito ou com dinheiro sobrando

Quando saímos de casa com muitos cartões, a probabilidade de gastarmos com supérfluos é bem maior. Por isso, evite sair de casa carregando todos os que você possui, leve somente algum para emergências e tente não usá-lo em compras desnecessárias.

7. Guarde uma parte do dinheiro na poupança

Assim que receber seu pagamento, encaminhe uma parte (5%, pelo menos) para uma poupança ou algum outro fundo emergencial. Assim, você terá a quem recorrer em casos mais complicados. Pode parecer difícil no início, mas com o tempo isso se tornará um hábito.

8. Compre coisas usadas.

Já que são tempos de crise, e está todo mundo evitando comprar coisas novas, quando precisar realmente de um novo aparelho ou utensílio, opte pelos de segunda mão.

Coisas usadas são mais baratas e é uma ótima oportunidade para quem vende e para quem compra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *